Estudos comprovam o risco de chumbo em tintas

Estudos comprovam o risco de chumbo em tintas | exame.abril.com.br – 27 FEV 2018

exame

De acordo com Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas – Abrafati, o Brasil está entre os cinco maiores consumidores mundiais de tintas.

Em geral, a composição química da tinta é formada por quatro elementos: pigmentos, resinas, solventes e aditivos. Os pigmentos concedem o poder da cor e cobertura, os ligantes ou resinas aderem e dão liga aos pigmentos e os solventes são capazes de dar a consistência desejada. Os aditivos têm a função de aperfeiçoar uma série de características e tipos específicos de tintas.

O maior vilão das tintas é o chumbo que pode estar presente em sua composição. Ele representa um risco de envenenamento, especialmente para crianças pequenas. Como a tinta com chumbo se deteriora ao longo do tempo, as pessoas podem inalar ou ingerir por meio da poeira doméstica, lascas de tinta ou solo contaminado.

A Aliança Global para Eliminar a Pintura de Chumbo (GAELP) tem como objetivo eliminar internacionalmente a tinta com chumbo até 2020.

A tinta que contém altas concentrações de chumbo pode causar intoxicação e é especialmente perigosa para crianças e mulheres grávidas. A exposição ao chumbo é responsável por aproximadamente 143 mil mortes por ano nos países em desenvolvimento. De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), os impactos com envenenamento por chumbo incluem QI reduzido, dificuldades de aprendizagem, hipertensão e convulsões.

Leia a repostagem completa na Revista EXAME

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *